Há previsão de cheias entre Janeiro e Março do próximo ano

Mais de um milhão e quinhentas mil pessoas poderão ser afectadas por cheias e inundações, na presente época chuvosa, em algumas regiões do país. O númeno de vítimas é igual ao dos anos anteriores.

As bacias do Licungo, Búzi e Púnguè, Incomáti, Umbeluzi e Maputo acumulam maior volume de água, o que, em caso de chuvas intensas, poderá afectar um número considerável da população, durante época chuva que se estende de Outubro e Março.

Neste período chuvoso, a situação não será diferente da dos anos anteriores: prevê-se a ocorrência de inundações urbanas nos municípios de Maputo, Matola, Beira e Quelimane.

Para minimizar o impacto, o Ministério das Obras Públicas, Habitação e Recursos Hídricos diz que vai diminuir a quantidade de água armazenada em algumas barragens.

O Instituto Nacional de Gestão de Riscos de Desastres ainda não sabe quanto dinheiro será necessário para fazer face a época chuvosa. Porém, garante que está em curso a elaboração de um plano de contingência.

Já o sector da Saúde alerta para o aumento de casos da malária e diarreias em crianças menores de cinco anos de idade. A instituição diz que o problema pode afectar mais as províncias de Maputo, Tete, Zambézia e Nampula.

As informações foram divulgadas esta quinta-feira, em Maputo, durante o nono Fórum Nacional de Antevisão Climática, da época chuvosa 2022-2023.

Similar Posts